sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Começa o programa de extensão do Departamento de História no Museu de Arte Sacra.

A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), através do Departamento de História-Campus de Cuiabá, e o Museu de Arte Sacra (MASMT), dão início hoje (09) ao programa de extensão “Organização e Disponibilização do Acervo do Museu de Arte Sacra de Mato Grosso”, aprovado no final do ano de 2011 entre os 10 melhores projetos do Brasil pelo Edital Proext 2011. O Proext, desenvolvido no âmbito da Secretaria de Educação Superior (SeSu), do MEC, é um instrumento que abrange programas e projetos de extensão universitária com ênfase na inclusão social em diversas dimensões, visando aprofundar ações políticas que venham fortalecer a institucionalização da extensão no âmbito das instituições federais e estaduais de ensino superior.


O programa tem como linha temática a Preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro. A proposta é trabalhar com o Acervo do MASMT e desenvolver ações que envolvam a ocupação do espaço museal. Está prevista a execução de quatro projetos contemplando o Mapeamento e Registro Documental; a Digitalização; a Educação Patrimonial e Material Didático. Todos os projetos serão desenvolvidos no Museu de Arte Sacra, com o apoio de oito bolsistas de graduação do curso de História, coordenados pelos professores Leandro Duarte Rust e Cândido Moreira Rodrigues, ambos do Departamento de História, auxiliados pela professora Viviene Lozi Rodrigues da Coordenação do MASMT.

Segundo o professor Cândido Rodrigues, o programa é fundamental para os estagiários, que terão condições de aperfeiçoar o conhecimento, a informação e a cultura, na prática, além do contato com a comunidade. Ele observa que com essa ação o Departamento de História “cumpre um dos seus papéis fundamentais, expressos no ensino, pesquisa e na extensão Universitária”. O MASMT funcionará como um espaço de extensão do processo pedagógico aos discentes do curso de História.

Um dos focos é digitalizar o acervo documental pertencente a Dom Francisco de Aquino Corrêa e fotografar o acervo sacro remanescente da Antiga Catedral Bom Jesus de Cuiabá, demolida em 14 de agosto de 1968, e da Igreja N. Sra. do Rosário e São Benedito.

A professora Viviene Lozi informa que, após a digitalização de todo o acervo, será criado um Sistema de Consulta online que ficará disponível para pesquisa e difusão de conhecimento.

O professor Leandro salienta que a seleção dos alunos para participar do programa incluiu análise de currículos e entrevistas para chegar aos oito bolsistas e criar uma lista reserva com mais dez nomes. Ele acrescenta que ainda falta preencher uma vaga destinada ao curso de Ciência da Computação, que também deverá fazer parte da equipe no trabalho de compilação e sistematização das informações coletadas na digitalização do acervo.

Desde 2010 vêm sendo desenvolvidas atividades de educação patrimonial no MASMT por meio de um convênio firmado com a UFMT. Já passaram pelo Museu mais de dez estagiários de História, segundo o professor Cândido Rodrigues, que ocupa a Chefia do Departamento neste momento.

Agora, a partir da ação de educação patrimonial ampliada, os estagiários desenvolverão visitas monitoradas, palestras e oficinas que abordem a prática diária, a difusão desse conceito e como aplicá-lo no ambiente de trabalho (sala de aula ou pesquisa) e no cotidiano, complementa ele.

Na fase de preparação das atividades de educação patrimonial, os alunos desenvolverão um projeto para o MASMT abrangendo temas relacionados aos fazeres do museu, como: receptivo, visitas guiadas, palestras, workshops, oficinas, entre outros, acrescenta a coordenadora Viviene. Essas atividades terão como público-alvo professores e alunos de escolas públicas e privadas da capital.

Ao término do projeto, será feita uma publicação com o intuito de gerar material educativo que tem o objetivo divulgar os resultados obtidos, conhecimentos e métodos de pesquisa.

Viviene explica que o programa possibilita o intercâmbio entre a vivência acadêmica e o Museu, contribuindo assim para a melhoria da qualidade de educação por meio do contato direto dos estudantes com as realidades concretas e da troca de saberes acadêmicos e práticos.


Mais informações: Museu: 3028.6285 / 6286 ou Departamento de História: 3615.8480/8496.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário