Pular para o conteúdo principal

Museu de Arte Sacra participa da 9ª Semana Nacional dos Museus





O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso oferece a partir de terça-feira (17), uma programação especial em comemoração ao Dia Internacional do Museu - 18 de maio. Serão oficinas, fórum e exposição para crianças, jovens e adultos. As inscrições podem ser feitas antecipadamente pelos telefones 3028-6285 ou pessoalmente, no Museu, na Praça do Seminário - Centro de Cuiabá, das 8h às 11h e das 13h às 18h.


A Exposição “Recordando a Memória da antiga Catedral do Senhor Bom Jesus de Cuiabá e Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito” é composta por 20 reproduções fotográficas, sendo dez fotos da Antiga Catedral do Senhor Bom Jesus de Cuiabá, demolida em 1968 e dez reproduções da Igreja N. Senhora do Rosário e São Benedito e três desenhos da época colonial de 1720 e do império de 1770.

Além disso, haverá uma exposição de imagens em madeira e objetos litúrgicos do século XVII, XVIII e XIX que foram usados em celebrações nas duas Igrejas.

A exposição conta também com recurso multimídia que vai exibir 36 fotografias datadas de 1720 da Catedral demolida e 22 fotos da Igreja do Rosário e São Benedito datadas de 1880 a 1990. A exposição ficará aberta a visitação de 17 a 28/05.

Os visitantes também poderão assistir o documentário sobre fotógrafo Lázaro Papazian – Cháu”. A exibição do vídeo tem como objetivo retratar a preservação e a memória de Cuiabá ao mostrar imagens da demolição da Antiga Catedral.

A programação do MASMT também conta com oficinas. As atividades giram em torno de um mesmo tema, “Museu e Memória”, temática escolhida para a comemoração da 9ª Semana.  Ao todo serão realizadas três oficinas: Confecção de porta-retratos, de 17 a 21/05; Desenhando cenas de memória que marcaram minha vida, dia 18/05 e Jogo da Memória, nos dias 19 e 20/05. Durante as oficinas os participantes irão realizar diversos trabalhos manuais, desenhos e soltar a imaginação, através de atividade lúdicas. As oficinas serão ofertadas gratuitamente e ocorrerão sempre no período vespertino, das 13 às 18h. Grupos e escolas devem agendar por telefone com antecedência. Participações individuais podem se inscrever na hora.

Para encerrar a programação, o MASMT sediará, no dia 20 (sexta-feira), o II Fórum do Sistema Estadual de Museus de Mato Grosso. O Fórum tem como objetivo mobilizar os profissionais do estado que estão diretamente ligados as instituições museológicas para debater e estruturar as ações planejadas para 2011 do Sistema Estadual de Museus de Mato Grosso - SEM/MT. O fórum acontece das 14 às 18h.

Evento: 9ª Semana Nacional dos Museus: exposição, oficinas e fórum.
Quando: 17/05 a 28/06 – 13h às 18h

Agendamento Escolar: 9h às 11h e das 13h às 18h

Onde: Museu de Arte Sacra de MT - Praça do Seminário, Prédio do Seminário da Conceição, 310. Dom Aquino. Cuiabá-MT.
Quanto: Gratuito
Informações ao público: 3028-6285
Acesse: www.acaocultural.com

http://www.museus.gov.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

História de Nossa Senhora Aparecida, e algumas representações artísticas

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por dois pescadores do Rio Paraíba do Sul, na região de  Guaratinguetá, estado de São Paulo, por volta do ano de 1717. Os pescadores Domingos Martins Garcia, João Alves e Filipe  Pedroso já pescavam há bastante tempo, sem que conseguissem tirar peixe algum das águas do rio. Foi quando João trouxe em sua rede a parte correspondente ao corpo da imagem e, depois, lançando a rede um pouco mais distante, trouxe nela a cabeça da Senhora. Dali por diante, a pescaria tornou-se copiosa e, receosos de que a quantidade de peixe trazida para os barcos ocasionasse um naufrágio, os três amigos voltaram para casa, trazendo a imagem e contando a todos o prodígio que haviam vivido.

Os Jurunas (Yuruna, Yudjá)

Os Jurunas tem como tronco linguístico o Tupi da família Tupi-Juruna, se localizam ao norte do Parque Indígena do Xingu, bem como junto ao baixo Rio Xingu, no Pará, num local denominado Terra Indígena Pequiçamba. Conhecidos como Jurunas, cujo significado “Bocas Pretas” é devido à pintura preta que descia do alto da cabeça até em volta da boca. No meado do século XIX, tinha uma população de mais de 2.000 pessoas, hoje são aproximadamente 390 pessoas (dados Unifesp/2012), vivendo em seis aldeias: Tubatuba, Pakisamba, Pakaya, Paroreda, Pequizal e Kamai.

Santo do pau oco no Museu de Arte Sacra

A expressão surgiu provavelmente em Minas Gerais, entre o final do século XVII e o início do século XVIII. Era o Período Colonial, o auge da mineração no País.

Para driblar a cobrança do "quinto", o imposto de 20% que a Coroa Portuguesa cobrava de todos os metais preciosos garimpados no Brasil, santos em madeira oca eram esculpidos e, posteriormente, recheados de ouro.