Pular para o conteúdo principal

Colônia de Férias no Museu de Arte Sacra de Mato Grosso





Colônia de Férias - Museu de Arte Sacra de Mato Grosso

O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso vem convidar toda a criançada de Cuiabá e região para participar da nossa Colônia de Férias que contará com uma programação especial de vivência cultural e educativa dentro do Museu. Desenvolveremos atividades artísticas e lúdicas diversas, teremos oficinas com convidados especiais e ao final da colônia, montaremos uma exposição com todo o trabalho desenvolvido pelos pequenos e convidaremos toda a família para prestigiar esse momento especial. Faça já sua inscrição, as vagas são limitadas.

A colônia de férias será entre os dias 17 e 21 de julho de 2019.

Como funcionará

Crianças entre 06 e 08 anos de idade podem se inscrever na turma que participará da colônia no período matutino, das 08:00 às 12:00. Já aqueles que tiverem 09 a 11 anos poderão se inscrever na turma do período vespertino, das 13:00 às 17:00. Cada turma terá 30 vagas


Valor

Cada criança pagará o valor simbólico de 50 reais. Este valor irá custear todo o material utilizado nas atividades e o lanche que as crianças receberão os cinco dias da Colônia de Férias. Além do valor da inscrição, cada criança deverá trazer uma camisa branca sem estampa de casa, para realizarmos uma oficina.

Inscrição

O ingresso pode ser emitido aqui pelo link: http://twixar.me/D5kn ou pessoalmente na recepção do Museu de Arte Sacra ou pelo número (65) 3056- 1373, de Quarta a domingo das 9h às 17h. A entrada é paga R$ 50,00 (cinquenta reais) pagos na recepção no dia do evento.

Programação completa:

Turma A – matutino: 06 a 08 anos – 30 vagas

Quarta-feira - Conhecendo o Museu de Arte Sacra MT

08:00 às 09:00 – Mediação guiada e interativa do percurso expositivo completo.
09:00 às 09:30 - Roda de Conversa sobre a mediação
09:30 às 10:00 – Lanche
10:00 às 12:00 – Construindo jogos educativos (quebra-cabeça com materiais recicláveis e jogo das vogais)

Quinta-feira – Oficina de desenho à mão livre com o Arquiteto e Urban

Sketchers Carlos Pina
08:00 às 09:30 – Oficina
09:30 às 10:00 – Lanche
10:00 às 11:00 – Oficina
11:00 às 12:00 – Montagem da exposição dos desenhos

Sexta-feira - Oficina Varal dos Sonhos com Lua Brandão

08:00 às 10:00 – Oficina
10:00 às 10:30 - Lanche
10:30 às 11:00 – Montagem das camisetas na exposição
11:00 às 12:00 – Treinamento para mediador mirim
* Cada criança deve trazer uma camiseta 100% algodão, sem estampa para esta oficina.

Sábado – Teatro de fantoche
08:00 às 10:00 –Preparação do roteiro da peça
10:00 às 10:30 - Lanche
10:30 às 12:00 - Apresentação das peças

Domingo – Exposição da Colônia de Férias

08:00 às 10:00 – Mediação Mirim: Cada criança irá apresentar o percurso expositivo do Museu para sua família
10:00 às 10:30 - Lanche
10:30 às 12:00 – Brincando com a família: modelagem de argila.

Turma B – vespertino: 09 a 11 anos – 30 vagas

Quarta-feira - Conhecendo o Museu de Arte Sacra MT

13:00 às 14:00 – Mediação guiada e interativa do percurso expositivo completo.
14:00 às 14:30 - Roda de Conversa sobre a mediação
14:30 às 15:00 – Lanche
15:00 às 17:00 – Construindo jogos educativos (quebra-cabeça com materiais recicláveis e jogo das vogais)

Quinta-feira – Oficina de desenho à mão livre com o Arquiteto e Urban Sketchers Carlos Pina

13:00 às 14:30 – Oficina
14:30 às 15:00 – Lanche
15:00 às 16:00 – Oficina
16:00 às 17:00 – Montagem da exposição dos desenhos

Sexta-feira - Oficina Varal dos Sonhos com Lua Brandão

13:00 às 15:00 – Oficina
15:00 às 15:30 - Lanche
15:30 às 16:00 – Montagem das camisetas na exposição
16:00 às 17:00 – Treinamento para mediador mirim
* Cada criança deve trazer uma camiseta 100% algodão, sem estampa para esta oficina.

Sábado – Teatro de fantoche
13:00 às 15:00 –Preparação do roteiro da peça
15:00 às 15:30 - Lanche
15:30 às 17:00 - Apresentação das peças

Domingo – Exposição da Colônia de Férias

13:00 às 15:00 – Mediação Mirim: Cada criança irá apresentar todo o percurso expositivo do Museu para sua família, inclusive a exposição montada por eles.

15 às 15:30 - Lanche
15:30 às 17:00 – Brincando com a família: modelagem de argila.

SERVIÇO

Museu de Arte Sacra de Mato Grosso
Horário de funcionamento: quarta a domingo, das 9h às 17h
Informações e Agendamento Escolar: (65) 3056-1373 /
museudeartascramt@gmail.com / @museudeartesacramt

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Jurunas (Yuruna, Yudjá)

Os Jurunas tem como tronco linguístico o Tupi da família Tupi-Juruna, se localizam ao norte do Parque Indígena do Xingu, bem como junto ao baixo Rio Xingu, no Pará, num local denominado Terra Indígena Pequiçamba. Conhecidos como Jurunas, cujo significado “Bocas Pretas” é devido à pintura preta que descia do alto da cabeça até em volta da boca. No meado do século XIX, tinha uma população de mais de 2.000 pessoas, hoje são aproximadamente 390 pessoas (dados Unifesp/2012), vivendo em seis aldeias: Tubatuba, Pakisamba, Pakaya, Paroreda, Pequizal e Kamai.

História de Nossa Senhora Aparecida, e algumas representações artísticas

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por dois pescadores do Rio Paraíba do Sul, na região de  Guaratinguetá, estado de São Paulo, por volta do ano de 1717. Os pescadores Domingos Martins Garcia, João Alves e Filipe  Pedroso já pescavam há bastante tempo, sem que conseguissem tirar peixe algum das águas do rio. Foi quando João trouxe em sua rede a parte correspondente ao corpo da imagem e, depois, lançando a rede um pouco mais distante, trouxe nela a cabeça da Senhora. Dali por diante, a pescaria tornou-se copiosa e, receosos de que a quantidade de peixe trazida para os barcos ocasionasse um naufrágio, os três amigos voltaram para casa, trazendo a imagem e contando a todos o prodígio que haviam vivido.

Santo do pau oco no Museu de Arte Sacra

A expressão surgiu provavelmente em Minas Gerais, entre o final do século XVII e o início do século XVIII. Era o Período Colonial, o auge da mineração no País.

Para driblar a cobrança do "quinto", o imposto de 20% que a Coroa Portuguesa cobrava de todos os metais preciosos garimpados no Brasil, santos em madeira oca eram esculpidos e, posteriormente, recheados de ouro.