quarta-feira, 11 de março de 2015

Nova Exposição no MASMT





Junne Fontenele retrata cotidiano ribeirinho em exposição de esculturas no MASMT



Assessoria de Imprensa MASMT
Lidiane Barros
Protásio de Moraes

A mostra terá início no dia 17 de março e ficará em cartaz até 10 de maio, e paralelamente, o artista ministra a oficina “Arte no Barro” que vai ensinar a técnica que ele utiliza na produção de peças em cerâmica queimada.

Na exposição titulada “Cotidiano”, cenas diversas representam a relação dos ribeirinhos com o rio, seja por meio da pesca, seja pela feitura da cerâmica que se transforma em arte ou utensílio da casa. Ainda que estático, o cururueiro aparece de olhos fechados, como que emocionado com a música da viola de cocho. As esculturas parecem projetar música, fazem soar o batuque ritmado do pilão ou ainda, o falatório das mulheres à beira do rio. Os objetos utilizados na lida com o trabalho, a religiosidade e a iconografia mato-grossense também são contemplados nas novas produções de Junne Fontenele.

Entre as 20 peças expostas, um dos destaques é o painel de 210x100 cm, com diversas figuras que se alinham aos elementos naturais e culturais de Mato Grosso, como o ser humano, animais, plantas e objetos, assim representando, em apenas uma peça, toda a região. A exposição fica em cartaz de terça-feira a domingo, das 9 às 17h.

OFICINA

A diretora técnica do museu, Tulasi Santos, destaca que quem quiser se aprofundar nesta que é uma das artes mais ancestrais da civilização pode acompanhar a oficina “Arte no Barro”, ministrada pelo artista. “Nesta, o público aprenderá a técnica e material utilizado pelo artista. A atividade será ofertada em dois dias, sendo um em 15 de abril, às 14h, para alunos de escolas, com agendamento prévio, e o outro em 18 do mesmo mês das 14 às 17 horas, mediante inscrição no valor de R$ 15”. As inscrições podem ser feitas através do link abaixo ou presencial na recepção do Museu.

O ARTISTA

Natural do Ceará, Junne Fontenele reside em Várzea Grande desde 2005. Iniciou suas atividades como artista plástico aos 13 anos, criando pequenas peças em cerâmica como vasos, pratos, rostos de animais, entre outros. Aos 16 anos, teve as primeiras aulas voltadas à anatomia humana, evidentemente, muito bem aproveitada em suas obras.

Autodidata, se aperfeiçoou ao longo do tempo em seu próprio estilo e segue os preceitos do movimento “Realista”. Em suas obras, Fontenele tem como principais moldes as temáticas sociais, o sentimento e o regionalismo para a representação do cotidiano. Além de artista plástico, Junne Fontenele é professor de Artes e gestor ambiental, tendo ministrado cursos e oficinas em Cerâmica e realizou diversas exposições, sendo duas no estado do Ceará e outras em Mato Grosso. Suas esculturas são em cerâmica envelhecida, peças únicas esculpidas e modeladas manualmente, por fim são queimadas a uma temperatura de 950 a 1.000 graus.

Oficina:
A atividade será ofertada em dois dias, sendo um em 15 de abril, às 14h, para alunos de escolas, com agendamento prévio, e o outro em 18 do mesmo mês das 14 às 17 horas, mediante inscrição no valor de R$ 15”. As inscrições podem ser feitas através do link abaixo ou presencial na recepção do Museu.

O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso é administrado via contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, por meio da Associação Casa de Guimarães.


OBSERVAÇÃO: Para que seja efetivada a inscrição os interessados deveram preencher a ficha de inscrição e realizar o pagamento na recepção do Museu de Arte Sacra.


Serviço:
Exposição Cotidiano, de Junne Fontenele
Data: 17 de março a 10 de maio de 2015
Horário de funcionamento: de terça a domingo da 9h às 17h.
Entrada: R$ 4,00 (inteira) – R$ 2,00 (meia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário