segunda-feira, 5 de novembro de 2012

EXPOSIÇÃO NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012

IMAGENS DO SÉCULO XVIII E XIX




O Museu de Arte sacra de Mato Grosso – MASMT nos meses de novembro e dezembro expõem peças do seu acervo, imaginárias dos séculos XVIII e XIX de estilo barroco e rococó e neoclássico em diversas composições. Todas são provenientes da Antiga Catedral do Senhor Bom Jesus de Cuiabá que foi demolida em 14 de agosto de 1968.


Um dos estilos que será apresentado nas peças em exposição é o barroco que é originário da Itália do século XVIII e irradiado para outros países europeus até chegar ao continente americano e, com o predomínio da emoção sobre a razão, o barroco concilia forças antagônicas como o bem e o mal, céu e terra, Deus e o diabo, alegria e tristeza. Algumas de suas características são: violentos contrastes de luz e sombra, busca de efeitos decorativos e visuais por meio de curvas, contracurvas, colunas contorcidas; impressionar os sentidos do observador, baseando-se no princípio segundo o qual a fé deveria ser atingida através dos sentidos e da emoção e não apenas pelo raciocínio, etc.

Dentro deste contexto, um dos destaques da exposição é a imagem de Nossa Senhora da Piedade, pois trata-se de uma peça do século XVIII em estilo barroco talhada em madeira com pigmentação policromada. A peça figura a imagem de uma mulher, no auge da vida adulta, trazendo junto a si a imagem de um homem em seus braços com o corpo repleto de chagas. A peça é a representação de Nossa Senhora da Piedade no momento em que tira seu sagrado filho do suplício do Calvário. Vale ressaltar que a imagem não se encontra com todos os seus blocos compositórios, como o que completa a cabeça do sagrado filho, bem como suas pernas. O que não compromete seu valor artístico que traz com sigo todo o requinte barroco de Cuiabá no século XVIII.

Já o estilo rococó tem como característica o excesso de curvas caprichosas, a profusão de elementos decorativos como conchas, flores e folhagens, laços com o intuito de dar uma elegância requintada para as obras, cores claras, os tons pastéis e douramento, entre outras; a decoração é carregada, mas ao invés da dramaticidade pesada do barroco, o rococó traz alegria para suas obras.

O visitante também poderá ver na exposição a peça de João Batista que representa esse estilo que é talhada em madeira, policromada e com aplicação de folha de ouro que traz as referências do estilo.

Dentre as imagens de estilo neoclássico há o Bom Pastor que é uma representação de Jesus carregando uma ovelha em seus ombros baseada em algumas passagens bíblicas. A Imagem trás um equilíbrio, simplicidade e possui como característica marcante formal e uma anatomia correta de exatidão dos contornos, cores harmônicas e pinceladas que não marca a superfície. A peça provoca exatamente o que o estilo neoclássico quer passar no observador, sensações de forte realismo, harmonia e exatidão, além da frieza, conseguida pelo artificialismo da composição que distancia o observador, tornando a pintura numa imagem simbólica. 

Através desta exposição o visitante terá contato com obras remanescentes que trazem consigo o requinte dos estilos barroco-rococó e neoclássico, presentes no Mato Grosso dos séculos XVIII e XIX.


Data da exposição: 07 de Novembro / 28 de Dezembro de 2012.
Horários de Visitação: 13h as 18h.
Agendamentos Escolares ou grupos: De Segunda a Sexta - feira das 09h as 12h e das 13h as 17h.





CRUCIFICAÇÃO




Símbolo universal e com múltiplos sentidos, a cruz esteve presente em diversas culturas como a hebraica, a egípcia, o hinduísmo, a românica, a chinesa, a asteca, entre outras. Contudo, a partir do século II com Tertuliano, ela é convertida em senha e assume uma identidade para os cristãos.

Antes do século IV a cruz era pouco usada. Somente após a reforma do imperador romano Constantino que a cruz ganhou força, passou a ser símbolo do poder de Deus e começou a ser usada nos combates.

Devido as grandes navegações e descobrimentos marítimos, a cruz tornou-se conhecida pelo mundo afora. Por toda a parte ela esteve presente: velas das caravelas, jóias, estandartes, livros. Ela foi introduzida no cotidiano das pessoas desde o nascimento até a morte.

Na formação da nação brasileira a cruz também esteve presente, por meio das missões jesuíticas, das entradas e bandeiras e, até nos primeiros nomes de “batismo”: Ilha de Vera Cruz (1500); Terra de Vera Cruz (1503); Terra de Santa Cruz (1503); além de algumas das atuais cidades brasileiras terem em seu nome a palavra cruz como é o caso de Cruz Alta (Rio Grande do Sul), Cruz (Ceará) e Cruz do Espírito Santo (Paraíba).

A exposição Crucificação proporcionará ao visitante uma viagem através do universo da cruz, onde mostra exatamente o momento em que Jesus Cristo está na cruz do Calvário através dos crucifixos de diversas composições, tais como, metal, madeira e marfim datados dos séculos XVIII e XIX provenientes da Antiga Catedral do Senhor Bom Jesus de Cuiabá demolida em 1968, da Igreja Senhor dos Passos e da Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, além de peças do acervo pessoal de Dom Francisco de Aquino Corrêa onde cada crucifixo tem a sua particularidade.

Um dos crucifixos que o visitante poderá apreciar é um de mesa em estilo barroco feito em madeira dourada com traves retangulares do século XVIII e proveniente da Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito. Ele traz uma imagem de Cristo talhada em madeira com pigmentação policromada e na base da cruz há um lírio d’água em formato de cálice voltado para baixo com aplicação de folha de ouro.

O objetivo da exposição é levar ao conhecimento dos símbolos, cruz e crucifixo que apesar da variedade e diversidade de forma, modelo e tamanho, atinge o seu esplendor e conta um pouco sobre a história da cruz, do barroco, da arte sacra e resgata as expressões diversas que o crucifixo ganhou através das manifestações religiosas do povo mato-grossense. Ao apreciar tal exposição, o visitante verá não apenas o simbolismo usual da cruz, como instrumento de sofrimento e dor, bem como o resgate do sentido essencial da vida, da felicidade e da esperança.

Data da exposição: 07 Novembro / Dezembro de 2012.
Horários de Visitação:13h as 18h.
Agendamentos Escolares ou grupos: De Segunda a Sexta - feira das 09h as 12h e das 13h as 17h.









CONTATOS

MUSEU DE ARTE SACRA

Quando?: 01 de novembro à 31 de dezembro de 2012.

Onde?: Museu de Arte Sacra de Mato Grosso

Horários: 13h às 18h de segunda à sexta – feira.

Agendamentos Pelo Tel.: 65 3028-6285 / 3028-6286

Agendamentos escolares: de Segunda a Sexta - feira das 8h as 12h e das 13h as 17h agendar com Madalena ou Natália

E-mail:museu@acaocultural.org, museudeartesacramt2012@hotmail.com ou museudeartesacramt2012@gmail.com

Blog: museudeartesacramt.blogspot.com

Facebook: Museu De Arte Sacra De Mato Grosso

Endereço: Avenida Clovis Hugney - Complexo N. Srª. da Conceição, n°: 239-B, Bairro: Dom Aquino - Cuiabá- MT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário